Publicado em 15 de maio de 2019, por Redação The List

SP Invisível

Criado pelos jovens André Soler e Vinícius Lima, o SP Invisível é um movimento que procura pessoas em situação de rua de São Paulo e divulgam suas histórias de vida na plataforma do projeto. Objetivo é dar voz aos moradores de rua para que eles não passem por ‘cidadãos invisíveis’.

O SP Invisível conta histórias diariamente dos invisíveis da cidade de São Paulo para conscientizar as pessoas e humanizar seus olhares. O movimento tem um espaço onde pensa, elabora seus projetos e trabalha diariamente em suas demandas, aonde também realiza eventos como os Encontros Invisíveis, a fim de discutir assuntos que envolvem a cidade. Um grupo de colaboradores, a partir das histórias ouvidas, cria ações como o SP Sem Frio e o Natal Invisível para conectar os voluntários com as pessoas invisíveis. www.spinvisivel.org

Inside Out Project

Criado pelo super artista JR, o projeto internacional de arte participativa Inside Out permite que pessoas de todo o mundo tirem fotos e as colem para apoiar uma ideia e compartilhar sua experiência. Já alcançou mais de 200 cidades pelo mundo transformando estas colaborações em arte pública, dando voz às comunidades e ao que elas representam. Como o artista permanece anônimo e não explica seus enormes retratos de pessoas que fazem caretas, JR deixa o espaço vazio para um encontro entre o sujeito / protagonista e o transeunte / intérprete.

JR exibe livremente as fotos pelas ruas do mundo. Em 2011, recebeu o Prêmio TED, após o qual criou o Inside Out.  Em 2013, o filme baseado neste projeto, The People’s Art Project, estreou no Tribeca FIlm Festival. A Inside Out continuou a crescer com os caminhões da Photobooth levando o processo diretamente para as ruas em locais como Nova York, Londres e Paris. www.insideoutproject.net

Before I Die

Criado pela artista Candy Chang, o propósito do projeto é fazer as pessoas refletirem sobre a vida. O Before I Die vai até as cidades e cria um mural público onde está escrito uma frase para as pessoas completarem: “Before I die I want to….”. O projeto reimagina as maneiras pelas quais as paredes de nossas cidades podem nos ajudar a lidar com a morte e o significado de uma comunidade hoje. Candy Chang criou o primeiro muro Before I Die em uma casa abandonada em Nova Orleans após a morte de Joan, que era como uma mãe para ela.

Olhando para as mensagens que via quando caminhava pela rua, percebeu o quanto evitamos enfrentar a morte. Ela fez um cartaz caseiro que dizia: “Antes que eu morra eu quero _____”, e com a ajuda de velhos e novos amigos, ela pintou esta frase na parede de uma casa em ruínas em seu bairro para que alguém que passasse pelo local completasse a frase, refletindo assim sobre a morte e a vida. www.beforeidie.city

How Do I Feel Today

Projeto de incentivo às práticas artísticas como uma ferramenta para o autoconhecimento e autoexpressão. Idealizado por Nathalie Edenburg e pelo fotógrafo Rogerio Mesquita, tem o propósito de estimular a criatividade e despertar o artista dentro de cada um de nós, baseado na crença de que a arte pode ser usada como terapia e auto-aperfeiçoamento, sendo uma ferramenta poderosa para ajudar a criatividade e autoexpressão.

O How Do I Feel Today Project visa formar uma sociedade mais pacífica e positiva, ajudando as pessoas a expressar seus sentimentos e lidar com suas emoções através da arte e autoexpressão. A meta é implementar o projeto em todos os lugares possíveis, beneficiando crianças de todo o mundo através de atividades artísticas, estimulando seus talentos internos, e ajudar a melhorar suas comunidades, por meio da conscientização para superar suas dificuldades. www.howdoifeeltodayproject.com

Mulheres do Brasil

O Mulheres do Brasil é um grupo criado em outubro de 2013 por 40 mulheres executivas de diferentes segmentos, com o intuito de engajar a sociedade civil na conquista de melhorias para o país. “Nosso objetivo é transformar o Brasil em um país melhor. É uma entidade apartidária, e qualquer mulher pode participar”, afirma a vice-presidente Sonia Regina Hess de Souza.

Hoje, o grupo conta com mais de 20 mil mulheres, e atua em dezenas de causas, divididas em oito comitês: Combate à Violência Contra a Mulher, Cultura, Educação, Empreendedorismo, Igualdade Racial, Meninas do Brasil, Políticas (PPP), Inserção de Refugiados, Social e Saúde. www.grupomulheresdobrasil.com.br

Instituto Verdescola

O Instituto Verdescola nasceu do sonho de contribuir com a melhoria da educação e da qualidade de vida dos moradores da Vila do Sahy, na Costa Sul de São Sebastião. Segundo Maria Antonia Civita, presidente emérita, “por meio de atendimentos no contra-turno escolar e de programas de capacitação de jovens e adultos, o Instituto educa e forma pessoas para que tenham autonomia para a vida”.

O objetivo é melhorar o aprendizado dos alunos, abrir seus horizontes, mostrando que existe outro mundo fora da comunidade onde vivem. Mostrar aos jovens que através da educação, poderão sonhar e ter autonomia para a vida. A entidade é sustentada por apoiadores e tem, entre as empresas apoiadoras, Petrobras, Itaú e Credit Suisse, mas qualquer pessoa pode apoiar, adotando um aluno e também doando através de leis de incentivo. www.verdescola.org.br

Projeto Velho Amigo

O Projeto Velho Amigo é uma organização que desde 1999 trabalha pela cultura de inclusão do idoso e articula ações para a causa do envelhecimento no país. São 19 instituições assistidas, sendo 1.700 idosos beneficiados e ainda há um núcleo de convivência com gestão própria, dentro da comunidade de Heliópolis, onde 120 idosos são atendidos e contam, gratuitamente, com oficinas de alfabetização, informática, yoga, condicionamento físico, canto, entre outras atividades. www.velhoamigo.org.br

Amigos do Bem

Com o intuito de transformar vidas no sertão nordestino, em 1993 nasceu a Amigos do Bem, uma instituição fundada pela empreendedora social Alcione Albanesi. Com projetos na área de educação, geração de renda, saúde, acesso à água e moradia, mais de 60 mil pessoas são atendidas todos os meses no sertão de Alagoas, Pernambuco e Ceará.

Ao longo destes anos, já foram construídas quatro cidades do Bem, dotadas de completa infraestrutura, e quatro Centros de Transformação para atender 10 mil crianças e jovens com reforço escolar, atividades extracurriculares e cursos profissionalizantes. Além disso, a instituição desenvolve o potencial de cada localidade com projetos que geram emprego e renda para milhares de pessoas. www.amigosdobem.org

Unibes

Preservar os princípios e valores sociais e culturais de pessoas de todas as idades e se empenhando para transformar a vida de milhares de famílias em situação de fragilidade social com propostas voltadas à educação, capacitação, saúde e inclusão social e cultural. A história da Unibes (União Brasileiro Israelita do Bem Estar Social) remonta ao ano de 1915, a partir de uma fusão de antigas organizações que trabalhavam com assistência social junto à comunidade judaica, com o objetivo de ajudar os imigrantes que chegavam ao Brasil em decorrência da Primeira e Segunda Guerras Mundiais. A Unibes foi a solução de uma integração para otimizar esforços e melhor coordenar os recursos financeiros das organizações.

Reconhecida nos setores público e privado por sua credibilidade, eficiência e transparência, a instituição tem dois focos: a prática social e a cultural em benefício para a sociedade. www.unibes.org.br

Instituto Compartilhar

O Instituto Compartilhar acredita que o esporte e a educação caminham juntos e é por isso que prioriza estar presente em escolas públicas brasileiras. Os beneficiários são crianças e adolescentes de nove a 15 anos, mas o impacto do trabalho realizado é para vida toda: pessoas mais ativas, saudáveis, aptas a tomar decisões conscientes e responsáveis, participativas na sociedade e tolerantes, confirmando sua missão de desenvolvimento humano por meio do esporte.

Fundado pelo técnico de voleibol multicampeão Bernardo Rezende, o Bernardinho, em 2003, o Compartilhar já impactou mais de 25 mil pessoas positivamente e hoje – presente em cinco estados (MG, PR, RJ, RN e SP) – atende cerca de 3500 alunos. www.compartilhar.org.br

AACD

A AACD foi criada em 1950 e atualmente possui uma infraestrutura completa, composta por um hospital ortopédico, centros de reabilitação e oficinas para fabricação de próteses e órteses dedicadas à reabilitação e habilitação de pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida. A Instituição oferece atendimento especializado para pacientes de todas as idades, do SUS, particular e de convênios e conta, ainda, com a área de Educação e Pesquisa, que dissemina os conhecimentos adquiridos ao longo de sua história aos profissionais de todo o país. www.aacd.org.br

CURADORIA DE:

Nathalie Edenburg é modelo, artista plástica e a mais perfeita definição de pessoa do bem. Divide seu tempo entre atividades profissionais e participação e organização em diversos projetos sociais que buscam o engrandecimento do ser humano. Aliás, muitas vezes nem divide: ela gosta de trazer para a arte sua inspiração na atuação social e vice-versa.

ÚLTIMAS MATÉRIAS:


[ VEJA MAIS ]