Publicado em 9 de julho de 2019, por Redação com ass. de imprensa

Soteropolitana, baiana , 38 anos, mãe de Antonia, empresária e política – assim se descreve a Ana Lívia Oliveira. 

Há 13 anos, ela se mudou pra Luxemburgo pra viver uma história de amor e acabou apaixonada pelo lugar. “Abri um restaurante brasileiro no centro da cidade de Luxemburgo – patrimônio da UNESCO. Após seis anos no ramo e uma pausa, criamos a Dalos, empresa que capta investidores do Brasil para Luxemburgo e Europa”, conta.

A seguir, ela divide um roteiro pela cidade com o The List Brasil.

Abadia de Neumünster

“A Abadia de Neumünster é, sem dúvida, um dos locais históricos mais importantes de Luxemburgo. A abadia se orgulha de uma longa e repleta história. Os monges o construíram em 1606 no local de uma Abadia Beneditina que foi destruída em 1542. Infelizmente esta abadia foi incendiada em 1684 e ela foi reconstruída já em 1688.

O local, que era uma prisão e uma delegacia de polícia, hoje abriga uma série de exposições e concertos louváveis. É melhor verificar com antecedência e reservar ingressos para shows com antecedência. História e cultura estão embutidas nas próprias paredes da abadia e não há como negar isso. Quando estiver dentro da Abadia de Neumünster, você encontrará fantasmas do passado onde quer que você olhe…”

Grund

“Situado no centro da cidade fortificada de Luxemburgo, a poucos passos do centro, o bairro de Grund é conhecido por seu patrimônio cultural e arquitetônico. É calmo e central, uma das áreas mais autênticas da cidade de Luxemburgo. Localizado na parte baixa fortificada da cidade”.

Philharmonie

“Projetado pelo arquiteto francês Christian de Portzamparc, a Philharmonie (Salle de Concertos Grande-Duchesse Joséphine-Charlotte) é o marco da Place de l’Europe.Suas colunas abrangem três salas de concerto, com capacidade variável de 120 a 1.500 pessoas.O programa artístico do Hall abrange um amplo espectro de música clássica e contemporânea, incluindo jazz, world music e shows infantis. Além disso, esta instituição cultural é o lar da Orchester Philharmonique du Luxembourg”.

Castelo de Vianden

“O Castelo de Vianden foi construído entre os séculos XI e XIV nas fundações de um castelo romano e de um refúgio carolíngio. Este castelo-palácio é uma das maiores e melhores residências feudais das eras romana e gótica na Europa”.

Casemates

“Em 963, o conde Siegfried construiu um castelo fortificado no promontório de Bock, que logo se tornaria o berço da cidade. No decorrer dos séculos, no lado ocidental, foram acrescentadas imensas muralhas de anéis, que, no entanto, não frustraram os burgúndios em sua tentativa de conquistar a cidade em 1443. Os melhores engenheiros-construtores dos novos senhores (os burgúndios, os espanhóis, os franceses, os austríacos e a Confederação Alemã) acabaram transformando a cidade em uma das mais poderosas posições do mundo, o Gibraltar do Norte”.

Castelo Grão-ducal

“Como a residência da cidade do Grão-Duque, o palácio grão-ducal tem inquestionavelmente uma das mais belas fachadas da cidade (Renascença Flamenga, século XVI). Majestical interior e esplêndido acima escadas (com design de luz por Ingo Maurer) pode ser visitado exclusivamente durante o verão”.

Echternach

“O centro histórico e cultural da região de Mullerthal – a pequena Suíça de Luxemburgo, bem como a cidade mais antiga de Luxemburgo (5.600 habitantes) manteve seu ambiente medieval: ruas labirínticas, ruínas e torres da antiga muralha da cidade e um mercado com uma casa gótica nos leva de volta no tempo. Uma delícia de lugar!”

Mullerthal

“A região de Mullerthal é uma das regiões de caminhadas mais populares no Luxemburgo. Sua paisagem é pontilhada com imponentes formações rochosas de arenito e atravessada pelos rios que a criaram. As rochas imponentes também são um favorito entre os alpinistas e deram à região o apelido de “Pequena Suíça de Luxemburgo”. A Trilha Mullerthal é uma trilha emocionante com vistas magníficas”.


[ VEJA MAIS ]