fbpx
Publicado em 19 de agosto de 2019, por Redação com ass. de imprensa

O Alentejo, maior região de Portugal, encanta turistas do mundo todo com seu patrimônio histórico, natureza, hotéis e restaurantes incríveis. As paisagens são de tirar o fôlego, e uma ótima maneira de desfrutar ao máximo delas é viajando de bicicleta.

Um bom roteiro, por exemplo, é o caminho entre a cidade de Santiago do Cacém e Odemira, com paradas em Sines e Vila Nova de Milfontes, um trajeto que soma cerca de 76 quilômetros. O ponto de partida, Santiago do Cacém, fica situado em uma colina, lar de uma igreja matriz e um grandioso castelo medieval, de onde se tem uma vista para os arredores.

De lá até o próximo destino são 17 quilômetros em descida. Sines é uma antiga vila de pescadores cercada por 30 quilômetros de praias para todos os gostos. Saindo de Sines, são 33 quilômetros até Vila Nova de Milfontes, que também fica no litoral. Outros 26 quilômetros conectam Vila Nova de Milfontes ao ponto final do roteiro, Odemira. Esta vila tem casinhas brancas orientadas para o rio, onde se encontram artesãos de cestos, móveis, cerâmica e tecelagem. O rio marca a paisagem da cidade e pede um passeio de canoa ou barco, uma ótima maneira de encerrar a viagem.

Outra opção possível em bicicleta é partir de Elvas até Évora, passando por Vila Viçosa, Estremoz e Evoramonte. Enquanto o primeiro roteiro passa por vilas e vilarejos, esta opção passa por importantes cidades alentejanas que esbanjam, principalmente, um importante patrimônio histórico. A primeira é Elvas, uma das mais impressionantes cidades fortificadas do mundo. Com diversas estruturas militares de defesa espalhadas por seu território, a cidade-fortaleza tem muita história para contar e uma arquitetura impressionante.

Depois de Elvas, a primeira parada é Vila Viçosa, a 34 quilômetros, com algumas subidas no caminho. O destino é conhecido como “a princesa do Alentejo”, uma grande produtora de mármore que conta com inúmeros monumentos imponentes. O trajeto entre Vila Viçosa e Estremoz é mais curto, com 18 quilômetros, e a cidade parece uma vila encantada. Seu centro histórico tem charmosas ruas de pedras e casinhas brancas, e no topo está seu castelo.

Mais 17 quilômetros levam até Evoramonte, uma pequena vila dividida entre zona baixa e vila medieval, que fica no alto de uma colina, rodeada por muralhas e um castelo. Por fim, basta pedalar mais 29 quilômetros para chegar a Évora, uma das principais cidades alentejanas. Lá estão alguns dos melhores restaurantes da região, boas lojas para compras e atrações imperdíveis, tais como o Templo Romano de Évora e a Capela dos Ossos.

*Imagens divulgação


[ VEJA MAIS ]